Blog

>, Notícias>Pesquisa mostra que maioria das próteses de joelho e quadril dura mais do que o esperado

Pesquisa mostra que maioria das próteses de joelho e quadril dura mais do que o esperado

By |2019-02-18T16:41:20-02:0018/02/2019|Blog, Notícias|

Pesquisa da Universidade de Bristol baseada em dados de meio milhão de pacientes indica que 60% das próteses de quadril e 80% das próteses de joelho duram 25 anos antes de uma revisão. A notícia, divulgada na sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019, pela coluna de Saúde da BBC afirma que a comprovação de que as próteses duram muito mais do que se acreditava deve influenciar a decisão de médicos e pacientes de realizar as próteses totais.

Para Jonathan Evans, da Bristol Medical School, que liderou a pesquisa, as artroplastias totais de joelho e quadril são as cirurgias mais comuns do National Health Service, serviço público de saúde Inglês.

Na Inglaterra e País de Gales, somados, em 2017 foram feitas 200 mil cirurgias desse tipo em pacientes entre 60 e 80 anos e embora os pacientes perguntem quanto a prótese dura, o médico tem dificuldade em responder.

“Dado o desenvolvimento da tecnologia e das técnicas nos últimos anos, a expectativa é que as próteses feitas atualmente tenham ainda maior durabilidade”, afirma Jonathan Evans. Ele complementa “Essa notícia é excelente, dado o envelhecimento e aumento da expectativa de vida da população, a durabilidade passa a ser ainda mais importante.” A maior durabilidade das próteses também incentiva o médico a propor a cirurgia para pacientes jovens, já que se passarão muitos anos até que a revisão se faça necessária.

A reportagem inclui entrevista de Wendy Fryer, 80 anos, que há 17 anos passou por uma prótese total de quadril “Eu vivia uma verdadeira agonia, era horrível”, recorda, pois, “costumava ir para o trabalho de bicicleta e tive que parar, mas no dia seguinte à implantação da prótese a dor sumiu, como se fosse mágica”. Hoje Wendy joga tênis de mesa, faz caminhadas e voltou a andar de bicicleta, e diz que tudo que não se deve fazer é viver de forma limitada e dolorosa.

OS NÚMEROS
Segundo a pesquisa:
– 89% das próteses de quadril duraram mais que 15 anos, 70% mais que 20 anos e 58% chegaram a 25 anos
– 93% das próteses de joelho duraram mais que 15 anos, 90% mais que 20 anos e 70% chegaram a 25 anos
– 70% das próteses parciais de joelho duraram mais que 15 anos, 72% mais que 20 anos, e 70% chegaram a 25 anos

De acordo com a pesquisa, quando as próteses de quadril e joelho falham, a tendência é que isto ocorra por infecção, desgaste dos componentes e, mais raramente, por quebra dos componentes.

Os casos levantados para a pesquisa incluíram seis países com bancos de dados com mais de 15 anos de seguimento: Austrália, Finlândia, Dinamarca, Nova Zelândia, Noruega e Suécia.

A íntegra do artigo pode ser vista no endereço eletrônico da Lancet, https://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(18)31665-9/fulltext.

Destaques da SBOT

Membro quite tem desconto no Congresso Anual SBOT!
Por favor, aguarde enquanto estamos te redirecionando.